Banco de São Paulo, um dos edifícios art déco mais emblemáticos de São Paulo

Porta de entrada do Edifício do Banco de São Paulo, com a porta giratória e detalhes em metal/André Braga/DPH

Porta de entrada do Edifício do Banco de São Paulo, com a porta giratória e detalhes em metal/André Braga/DPH

Em 1973 o edifício sede do Banco de São Paulo, no centro da cidade, tornou-se patrimônio público após sua venda para o Banespa. Seu edifício é um dos mais representativos exemplares do art déco na arquitetura paulistana, motivo pelo qual foi tombado em 2003, pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio), e atualmente abriga a Secretaria de Estado da Juventude, Esportes e Lazer.

O arquiteto Álvaro de Arruda Botelho fez o projeto em 1935 e a construção foi concluída em 1938. Seu projeto tem dois subsolos, um saguão no térreo e 15 andares superiores. A concepção buscava passar a ideia de solidez, confiabilidade e segurança.

Na parte externa o edifício tem predominância de composições clássicas com ornamentação elaborada, que, mantendo o uso de materiais nobres, foram traduzidos na linguagem art déco, característica da época de sua construção.

Sua parte interna possui acabamentos finos e de qualidade, onde destacam-se o ferro batido e bronze fundido, pisos de mármore, granito e mosaico veneziano, vitrais artísticos, luminárias de bronze e esculturas.

Entre os fornecedores dos materiais estão o Liceu de Artes e Ofícios, que produziu a serralheria artística; a Casa Conrado com seus vitrais; e o Mappin, que forneceu a decoração dos interiores.

Interior do prédio, com porta giratória e ornamentos/André Braga/DPH
Interior do prédio, com porta giratória e ornamentos/André Braga/DPH

 

Estátuas no segundo piso do saguão do prédio/André Braga/DPH
Estátuas no segundo piso do saguão do prédio/André Braga/DPH

SERVIÇO

Rua 15 de Novembro, 347/Praça Antônio Prado, 9. Centro – SP
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, as 9h às 18h.
É possível visitar o saguão na Rua XV de Novembro.