Edifício Lausanne chama a atenção com sua fachada “mutante”

Janelas do Edifício Lausanne, Higienópolis, São Paulo/Guia de Bens Culturais da cidade de São Paulo

Janelas do Edifício Lausanne, Higienópolis, São Paulo/Guia de Bens Culturais da cidade de São Paulo

por Claudia Ratti

O Edifício Lausanne, em Higienópolis (centro), é um importante exemplar da arquitetura moderna na cidade de São Paulo. Franz Heep projetou o edifício para a Construtora Auxiliar em 1958, período em que os apartamentos passaram a ser valorizados como moradia.

Um dos projetos mais importantes de Heep na cidade de São Paulo foi o Edifício Itália, na República (centro). Heep trabalhou com o renomado arquiteto Jacques Pilon e fez uma série de projetos destinados à habitação coletiva para a classe média, sendo o Lausanne um dos primeiros.

O térreo da lâmina única que constitui o edifício é elevado sobre pilotis em relação à calçada e tem um mural do artista plástico Clóvis Graciano. As venezianas coloridas adotadas por Heep criam um efeito dinâmico: fazem a fachada mudar conforme se abrem e se fecham.

O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo) e o Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) tombaram o edifício em 1991.

Em 2015, dois apartamentos do edifício ficaram abertos à visitação pública durante a 1ª Jornada do Patrimônio, promovida pelo DPH com base na experiência francesa das Journées du Patrimoine.

Edifício Lausanne/Guia de Bens Culturais da cidade de São Paulo
Edifício Lausanne/Guia de Bens Culturais da cidade de São Paulo

Serviço

Edifício Lausanne
Avenida Higienópolis, 101