Antigo Hotel Cambridge vira cenário de filme

32129358901_be5638b724_o

Cena do filme “Era o Hotel Cambridge”, direção de Eliane Caffé (SP)/Divulgação

O hotel do centro de São Paulo, cenário do novo filme de Eliane Caffé “Era o Hotel Cambridge”, já foi considerado um dos mais sofisticados da cidade. Funcionou de 1951 a 2002 e, após o encerramento das atividades, ficou mais conhecido entre um público jovem como palco para festas como Trash 80’, Gambiarra e Talco Bells.

O Hotel Cambridge hospedou muitos famosos, entre eles os músicos Dick Farney, Nat King Cole e Johnny Alf, além de delegações e times de futebol. No térreo havia um restaurante e o badalado Bar d’Hotel. Suas mais de 100 suítes e apartamentos eram mobiliadas com peças produzidas no Liceu de Artes e Ofício de São Paulo. Desde que o Cambridge foi construído, o centro da cidade mudou muito. Os hotéis mais luxuosos se esvaziaram e passaram a ser memória de uma outra época.

As décadas de 1940 e 1950 foram marcadas pela industrialização e crescimento econômico de São Paulo. Era o tempo de grandes projetos como o Plano de Avenidas, da construção do Parque do Ibirapuera (em comemoração aos 400 anos da cidade) e das galerias do centro da cidade. Nesse contexto histórico, o Hotel Cambridge marca um período no qual a cidade se afirmava como metrópole e referência cultural e econômica para o país.

Hotel_Cambridge_1953_Gabriel_Zellaui_2

Fachada do hotel/Gabriel Zellaui/Acervo Fotográfico do Museu da Cidade de São Paulo

A fachada do edifício segue uma linguagem moderna, mas mais comercial, lembrando os arranha-céus de Chicago e Nova York, que povoavam o imaginário paulistano na época. Localizado na esquina da avenida Nove de Julho e rua Álvaro de Carvalho, o edifício é alinhado à rua e originalmente tinha uso misto: além do hotel, o térreo e sobreloja ofereciam serviços para o público, como salão de beleza e restaurante.

A divisão do térreo, área pública, para os andares do hotel, a esfera privada, é marcada por uma marquise. Também denotam essa ruptura a diferenciação de ritmo e altura das janelas dos andares superiores. É um edifício monumental, que buscava ser referência no skyline da avenida Nove de Julho.

Hotel_Cambridge_1953_Gabriel_Zellaui

Fachada do hotel/Gabriel Zellaui/Acervo Fotográfico do Museu da Cidade de São Paulo

Assim como ocorreu com outros imóveis desocupados do centro, o Cambridge passou a ser habitado por sem-teto, entre eles refugiados, e mais recentemente serviu como espaço de residência artística durante as filmagens de “Era o Hotel Cambridge”. O filme estreia no circuito comercial de São Paulo, Brasília e Recife nesta quinta (16). 

No início do projeto, a diretora buscava relatar o cotidiano dos refugiados que ocupam o hotel. Durante as oficinas seu interesse se voltou também para os movimentos de luta por moradia. O longa metragem retrata a convivência entre brasileiros, muitos deles nordestinos e descendentes, e refugiados palestinos, congoleses e colombianos. No elenco, atores conhecidos como Zé Dumont e Suely Franco, além da participação dos próprios moradores do hotel.

“Era o Hotel Cambridge” foi premiado com o Troféu Redentor no Festival do Rio, Menção Honrosa na Mostra Horizontes Latinos, do Festival de San Sebastián e recebeu o Prêmio da Indústria, em 2015. Estreou na Mostra de Cinema de São Paulo de 2016. Assista ao Trailer.

 

EXIBIÇÃO

São Paulo
Espaço Itaú Frei Caneca

CineArte 2
Espaço Itaú Augusta
Cine Caixa Belas Artes

Brasília
Espaço Itaú de Cinema 9

Recife
ainda sem informações

Ficha técnica
Direção: Eliane Caffé

Diretora de arte: Carla Caffé 
Direção de fotografia e câmera: Bruno Risas 
Direção de montagem: Márcio Hashimoto 
Elenco: Zé Dumont, Suely Franco, Carmen Silva, Isam Ahamad Issa e Guylain Mukendi 
Participação Especial: Lucia Pulido e Ibtessam Umran
Gênero: Drama
Produção: Aurora Filmes
Coprodução: Tu Vas Voir (França), Nephilim Producciones (Espanha) e Apoio (Brasil)
Distribuição: Vitrine Filmes