Santa Casa: arquitetura neogótica e conceitos modernos contra epidemias da virada do século

Fachada da Irmandade Santa Casa de Misericórdia/Smsantacasasp

Fachada da Irmandade Santa Casa de Misericórdia/Smsantacasasp

Entre as árvores da Vila Burque (Centro), uma grande construção de tijolo aparente revela parte da história de São Paulo no final do século 19, quando o súbito crescimento de sua população trouxe à tona problemas de higiene e saúde pública como as epidemias.

Nesse contexto, o arquiteto italiano Luigi Pucci projetou uma sede para as Irmandades das Santas Casas de Misericórdia concentrarem suas atividades e atenderem, principalmente, os trabalhadores urbanos. O complexo, de 1883, apresenta características da arquitetura neogótica e incorpora os conceitos arquitetônicos modernos.

A Santa Casa de Misericórdia inaugurou na cidade uma nova noção de arquitetura e tratamento hospitalar. Questões como ventilação e entrada do sol foram pensadas para evitar o ar estático, e os pavilhões foram separados por jardins para auxiliar na purificação do ar.

O espaço também foi um marco no ensino e na prática da medicina em São Paulo, já que lá, em 1912, foi organizada a primeira escola de medicina do Estado (depois integrada à USP).

Além da instalação hospitalar, existe no local o Museu Santa Casa de São Paulo que preserva a memória e evolução do espaço com fotos, pinturas, documentos religiosos, equipamentos médicos e mobiliário.

Detalhe nas janelas do edifício/Guia de Bens Culturais da Cidade de São Paulo
Detalhe nas janelas do edifício/Guia de Bens Culturais da Cidade de São Paulo

SERVIÇO

Endereço: rua Dr. Cesário Mota Júnior, 112
Horário de visitação do Museu: de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30
No site SP360 é possível fazer uma visita online ao local.